quarta-feira, 28 de março de 2012

A violência ofusca a beleza


Derby paulista, nome pelo qual é conhecido o duelo paulista entre Palmeiras e Corinthians. “É o clássico mais tradicional  e de maior rivalidade entre os clubes de São Paulo”.

Palmeiras e Corinthians já decidiram campeonatos estaduais, regionais, nacionais e vaga para final do torneio intercontinental, a “Libertadores da América”. Figuram como a rivalidade brasileira que mais decidiu vagas e campeonatos de grande porte, sendo considerado o 4º maior clássico do mundo. A rivalidade entre torcedores dos dois clubes também é a maior entre as grandes torcidas de São Paulo, pesquisa da Data Folha apontou que  60% dos corintianos consideram o Palmeiras como maior rival, e 77% dos palmeirenses consideram o Corinthians como maior adversário.

Os 95 anos de história do clássico  já seriam suficientes para mostrar a importância e beleza do confronto entre os clubes, mas o confronto que vem ofuscando toda essa história é o confronto físico entre seus torcedores, causando destruição e mortes entre eles.
Arsenal de armas usadas no confronto
No último clássico realizado neste domingo (25) ocorreu mais uma guerra entre as torcidas organizadas Mancha Verde e Gaviões da Fiel, causando a morte de dois torcedores palmeirenses, um deles é André Alves de 21 anos, que levou um tiro na cabeça e acabou não resistindo. O outro torcedor que morreu não teve seu nome divulgado, e pelas informações dos jornais ainda tem vários torcedores feridos por conta do confronto.

Essa briga não pode ser considerada isolada, em agosto de 2011, o torcedor corintiano Douglas Silva foi reconhecido por torcedores palmeirenses que o espancaram até a morte, e pelas informações que os jornais mostraram, essa briga que aconteceu no domingo foi generalizada pela torcida do Corinthians, por vingança da morte de seu torcedor.

A briga está sendo investigada pela polícia, e as investigações apontam que a briga foi marcada pela internet, daí eu me pergunto, quando isso vai acabar?

Enterro de André Alves
Nesta segunda (26) a Federação Paulista de Futebol decidiu proibir as torcidas organizadas dos clubes de entrarem nos estádios de futebol. Isso não resolverá nada, pois se eles marcam de se enfrentarem pela internet, o que impedirá da guerra continuar? Nada impedirá, infelizmente temos que viver com essa realidade suja, o que poderia ser feito era uma reunião entre as torcidas para tentar acabar com isso, mas é muito difícil, pois eles se tratam não como rivais normais, e sim como inimigos mortais.



Vejam também: 

Moradores relembram momentos de pânico durante briga de torcedores


Por Victor Costa Silva

sábado, 17 de dezembro de 2011

Não dá para acreditar!!!


Um absurdo o que esta mulher cometeu, um crime perverso contra um animalzinho que nem tamanho, nem força tem para se defender. Estou bastante ansioso para acompanhar como vai ser levado esse caso pela justiça. Pois essa mulher, que está mais para um monstro, do que para um ser humano. Acho ainda mais absurdo ela cometer esse crime na frente de sua filha que me parece ter seus 3 anos de idade. Uma criança presenciar um crime tão bárbaro como esse. Penso eu que está criança ficará com a imagem em sua cabeça, traumatizante mesmo. 

A assassina ainda utiliza uma rede social para tentar se defender, atingindo ainda mais o indefeso animal, ela relata que não aguentava mais o peste, se não aguentava, colocasse para adoção e não maltratar o indefeso cachorrinho até à morte. Essa maldita como enfermeira deveria ter um bom coração, mas é um bicho, e isso não é caso de tratamento e sim de cadeia, se fosse eu soltava pelo menos uns 10 pitbulls que ainda não tenham se alimentado no dia para brincar um pouquinho com essa vadia. E chamo a atenção a pessoa que estava gravando o vídeo, sinta se culpado(a), pois você presenciou e nada fez para a assassina parar de cometer o crime. 

O que espero de coração, não só eu, mas todos os seres humanos que estão acompanhado esse caso é que a justiça seja feita e essa mulher inescrupulosa pague por este crime  tão sujo e absurdo.


Por Victor Costa Silva

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Fernando Morais fala sobre sua vida no jornalismo na V Bienal Internacional do Livro em Alagoas


A V Bienal do Livro recebeu o escritor e jornalista mineiro Fernando Morais, que trabalhou nas redações do Jornal da Tarde, Veja, Folha de S. Paulo e TV Cultura e que escreveu livros como “Os últimos soldados da Guerra Fria”, “O Mago”, “Olga”, “Chatô, o Rei do Brasil”, “A Ilha”, entre outros.

O tema abordado durante a mesa foi Jornalismo Literário, mas o escritor foi além, relatando algumas histórias de sua vida e de suas obras. Questionado sobre a importância da bienal para as crianças, Fernando Morais disse que a bienal está “oferecendo uma intimidade com os livros para essas crianças, que elas talvez não tenham em casa. Nem todo mundo tem o privilégio de ter um pai e mãe que tenham uma estante cheia de livros em casa”.

Outra questão levantada durante a mesa foi o problema do impresso em relação à Internet. “Se os jornais não voltarem às grandes reportagens, correm o risco de acabar esquecidos. Por conta da internet, a mídia impressa estará se suicidando dessa forma.” Fernando Morais chamou atenção para o erro dos jornais atuais que pegam um jornalista que está se destacando e o coloca como Editor, e terminam perdendo um ótimo repórter e ganhando um editor inexperiente.

O escritor e jornalista falou de um erro que cometeu em Olga, quando ele escreveu que um navio transatlântico havia atracado em Paris, quando aquela cidade não tem porto. Morais, que foi deputado por 8 anos, secretário de Cultura e Educação de São Paulo, não se considera um biógrafo , se diz um jornalista que escreve reportagens em forma de livro.

A mesa redonda contou com a presença também dos jornalistas, Audálio Dantas, patrono da mesa e Ricardo Kotscho, que já trabalhou em praticamente todos os principais veículos da imprensa brasileira (jornais, revistas e redes de TV).

Por Victor Costa Silva

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Rodrigo Avelino se apresenta no CongreMusic



Na última segunda-feira (17) foi realizado na UFAL o I CongreMusic, evento que fez parte do Congresso Acadêmico. Entre as apresentações do evento, teve a apresentação do cantor e compositor alagoano, Rodrigo Avelino.

Natural de Maceió, Rodrigo sempre teve uma ligação muito forte com a música e desde a infância sempre buscou estar em contato direto com tudo que envolvesse a área musical participando de eventos e apresentações escolares.

A apresentação de Avelino no CongreMusic, sucedeu-se a partir  de um convite feito pela Proex( Pró-reitoria de Extensão) através de Cristiane Honorato, responsável pelo evento. “Por ele ter sido um dos 3 finalistas no Festival de Música da UFAL(FEMUFAL) de 2010, o convidamos para fazer sua apresentação no I CongreMusic realizado na Universidade”, disse Honorato.

Em seu show na Tenda Cultural, Rodrigo Avelino cantou músicas do também cantor alagoano Djavan, canções como: Flor de Lis, Fato Consumado e Boa Noite. Incrementando também seu repertório cantou músicas de sua autoria como; Rota, música que ficou entre as 20 melhores do I FEMUFAL, Tão Leve, canção que foi escolhida para representar Alagoas no FEMUSIC( Festival de Música Cidade Canção) em Maringá, no Paraná, e cantou também Budapeste, samba vencedor do II FEMUFAL, dentre outras.

Além de Rodrigo Avelino, o CongreMusic contou com a apresentação do Projeto Vivendo Maracatu.


Por Victor Costa Silva

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Fotos minhas tiradas na praia da Ponta Verde.



27/10/2011

Acabou a confiança


Considerado um passo ambicioso pelo MEC, o Enem atual a cada prova realizada apresenta total despreparo e falta de organização. O Enem antigo servia para medir o conhecimento do aluno, hoje serve para destruir o ano de estudos do avaliado e enganar o conhecimento do mesmo.
Um exame de proficiência que poderia ser definido como um conjunto de ferramentas que buscam medir as diversas habilidades dos avaliados, cada vez mais está mostrando ser uma avaliação defeituosa, envergonhando e faltando com respeito a educação no Brasil, que se pararmos pra analisar já não é bem requisitada.
O Enem não merece mais voto de confiança, tem que ser banido por diversas razões, como: Esse ano está acontecendo o problema do vazamento de questões no Estado do Ceará, onde houve a distribuição de cadernos de avaliações repetidas; No ano passado, houve o problema da inversão ocorrida no cabeçalho da folha de respostas dos estudantes, onde deveria estar escrito ‘ciências da natureza’, lia-se ‘ ciências humanas’ e vice-versa. E não esquecendo do caso do furto da prova, que foi filmado, foi repercutido e claro nada resolvido.
Depois um tal de instituto chamado Inep que deveria se chamar Inerte  se intitula  responsável, quer tentar justificar o injustificável. Poupe os alunos dessa farsa!!!
Outro problema visível do Enem é que ele não consegue dar uma ‘sintonia fina’ necessária, onde que é preciso diferenciar o “bom” do “excelente” aluno. E claro que é percebível para qualquer bom entendedor que o exame é considerado mais fácil do que os vestibulares mais tradicionais.
O descaso com a educação é uma vergonha: professores mal pagos, infraestruturas educacionais indecentes, alunos sem vontade alguma de estudar. Precisamos fazer algo urgentemente para mudar este cenário de falta de perspectivas, de incertezas, que toma conta de todos nós.
A educação brasileira necessita de muitas mudanças e de grandes investimentos para oferecer melhores oportunidades a sua população.
Mas como conseguir isso? Se tudo no Brasil é voltado para a melhoria dos poderosos e os outros (população) que se ...
Isso que se diz um exame, não pode ser considerado como tal. Pois exame se define a uma observação cuidadosa, pesquisa atenta, exame de consciência, e isso de fato os organizadores do tal Enem não tem.  



Por Victor Costa Silva

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Quem tem medo da democratização da mídia?


Nos meses transcorridos desde as acusações a Palocci até esta ofensiva contra Orlando Silva ficou clara a força da velha mídia para pautar a política nacional. A agenda política ficou periodizada pelos ministros que eram a bola da vez das acusações, numa sequência prolongada de “escândalos, que deu a impressão que essa era a cara mais marcante do governo.

A política econômica e sua articulação com as políticas sociais – o tema mais importante do governo, porque isso vai definir a capacidade do Brasil para resistir às consequências da crise no centro do capitalismo – não conseguiu o espaço essencial que deveria ter na agenda nacional. Ficou na sombra da pauta de denúncias produzida pela velha mídia.

Durante os últimos anos do governo Lula – e, em particular durante a campanha eleitoral – foi possível neutralizar relativamente o peso dos monopólios da mídia privada, com Lula – do alto da sua imensa popularidade e com sua linguagem de enorme apelo popular -, ainda mais que contávamos com os horários televisivos e os comícios da campanha.

Passadas essas circunstâncias, a velha mídia monopolista voltou a ocupar seu papel central na definição das agendas nacionais, pautando o governo com seu denuncismo, que visa enfraquecê-lo. Agem como um grande exército regular e nós, da mídia alterantiva, como guerrilhas. Temos credibilidade, rapidez, acesso aos jovens – que eles não dispõem – mas contamos com meios muito menores de difusão.

Temerosos do marco regulatório, difundem que haverá limitação à liberdade de expressão. Ao contrário, o objetivo não será calar ninguém, mas dar voz a milhões de outras vozes, que hoje, apesar de majoritárias no país, não se reconhecem e são excluídas da mídia tradicional.

Não haverá democracia real no Brasil enquanto não forem democratizados os meios de comunicação, enquanto algumas poucas famílias deixarem de querer falar e nome do país e da grande maioria da população, que vota contra e derrota sistematicamente os candidatos que essa mídia apoia.

É urgente iniciar o debate sobre o marco regulatório, mesmo que um Congresso infestado de donos de meios de comunicação privados resista ao máximo a qualquer forma de democratização da mídia. Defendem seus privilégios monopolistas, mas tem que ser derrotados, para que a formação de opinião pública no Brasil possa ser democrática e pluralista. 
por Emir Sader 

domingo, 18 de setembro de 2011

O papel da reciclagem




Sempre que transitamos pelas ruas podemos ver lixo jogado e manchando a imagem daquele local. Garrafas pet, latinhas e outros materiais de difícil decomposição bóiam em riachos, sujam as ruas ou mesmo as praias.
Apesar de estarmos na era da luta pelo meio ambiente, e de discussões sobre o aquecimento global, a iniciativa para transformar o ‘dispensável’ em algo útil ainda é pequena. Ainda assim, há quem veja nesses resíduos uma forma ecologicamente correta de ganhar dinheiro.
Muito inteligente da parte dos recicladores, pois como eles não conseguem emprego ou algo do tipo para conseguir ganhar dinheiro para sobreviver, eles conseguem de uma forma bem diferente, com reciclagens. Com os lixos, eles conseguem transformá-los em materiais de artesanato.
Alguns produtos orgânicos também podem ser transformados, como o óleo de cozinha, que pode ser usado para fazer sabão, ou, para quem deseja ajudar ao planeta sem ter tanto trabalho, as cascas de alimentos podem ser usadas na confecção de pratos deliciosos e nutritivos como sucos, saladas e doces. Essa idéia é boa também na hora de diminuir a quantidade de lixo produzido pelos seres humanos.

#Victor Costa Silva


quarta-feira, 27 de julho de 2011

Porque a justiça é injusta?

Estava assistindo TV, quando mudei de canal e vi o que passava no Cidade Alerta, com o Datena.
O assunto era sobre a prisão do ex- jogador do Corinthians e da Seleção Zé Elias, por conta do descumprimento do pagamento da pensão que ele paga a sua ex- mulher.
 O absurdo já começa no pagamento de pensão, acho ridículo, pois o cara está separado e ainda é obrigado a sustentar sua ex- mulher, no caso de pagar pensão ao filho, sou a favor, mas em maioria dos casos as mulheres é que tomam conta do dinheiro, e ao invés de investir no filho, gasta o dinheiro com roupas de grife, luxo por cima de luxo e mais bobagens.
 Entenda o caso: Zé Elias recebeu um mandado de prisão por não pagamento de pensão alimentícia a ex-mulher e advogada, Silvia Regina Corrêa de Castro, com quem teve dois filhos. O tempo de prisão inicialmente determinado é de 30 dias. Ele, que se apresentou de forma voluntária, não concorda com o valor pedido pela ex-mulher, que, por sua vez, argumenta que os vencimentos dele permitem uma melhor remuneração. No caso dele, ele teria que pagar um valor impagável, como sua atual mulher mesmo disse aos principais jornais, e sua ex- mulher exige o pagamento, ela é advogada.
E pelo que vi nas reportagens não passa de uma mulher que quer viver só da pensão, sem trabalhar. O advogado do jogador disse dessa forma “ Trabalhar não é com ela”, essa declaração já mostra o tipo de mulher que ela pode ser. Outro absurdo que acho, se trata da prisão dele, que não deveria acontecer da forma que aconteceu, pois o cara não é bandido, Datena frisou bem em seu programa que está solto o tal de Pimenta Neves, que matou sua ex- namorada, com um tiro. Ladrões se reelegendo, e enganando todos os dias os eleitores.
Mas onde estão eles, estão soltos. E Zé Elias por conta de uma pensão atrasada está atrás das grades, é uma vergonha a justiça do Brasil.
 Brasil é país da impunidade, é um pais das injustiças !!

#VictorCosta

quinta-feira, 21 de julho de 2011

A seleção Brasileira da TV Globo


Já são conhecidas as barreiras estabelecidas pela Rede Globo de Televisão junto à transmissão do futebol no país, influenciando até a formatação do Campeonato Brasileiro deste esporte. Mas pouco tem sido comentado acerca do monopólio de transmissão em território nacional dos jogos da seleção brasileira de futebol, que há décadas são veiculados apenas por uma emissora, a mesma Rede Globo de Televisão, líder do oligopólio midiático nacional. Na melhor das hipóteses, quando não possui interesse em exibir, a Globo decide e repassa a outro operador.
Se no caso do Campeonato Brasileiro já se colocaram vários questionamentos sobre as opções do torcedor-consumidor de assistir ao seu time do coração, quando isso ocorre com a seleção do país o nível de questionamentos sobre os processos de negociação deveria aumentar, mas não é o que tem ocorrido. Afinal, alguém sabe ou ouviu falar como se dá a licitação dos direitos de transmissão desses jogos?
Para se ter uma ideia, o primeiro jogo da seleção após a Copa do Mundo de 2010 sequer foi veiculado por TV aberta porque se iniciaria às 21h, horário da principal telenovela da grade de programação da Globo. Mesmo que a transmissão da partida contra os Estados Unidos tenha sido transmitida de forma gratuita pelo portal Globo.com, com direito à mesma equipe de reportagem, a possibilidade de acesso à internet é bem menor, ainda mais se for considerado o preço do serviço com velocidade que permita assistir uma transmissão ao vivo pela rede. De evento gratuito, indiretamente virou algo que o torcedor de alguma forma teve de pagar.
Transmissão exclusiva em TV aberta
Para os amistosos e eventos da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), paira o silêncio de informações. Para se ter uma ideia, a atual edição da Copa América não pode ser transmitida pelo YouTube por conta do contrato de transmissão local. Já nos torneios oficiais da Federação Internacional de Futebol e Associados (Fifa), casos da Copa das Confederações e da Copa do Mundo, há um processo de licitação para todas as mídias – inclusive para o rádio, que não entra na negociação dos torneios brasileiros. Seja em TV aberta ou fechada, há muitas edições da Copa do Mundo as Organizações Globo detêm os direitos de transmissão, optando por repassá-lo ou não para outras emissoras.
Analise-se como se deu esse processo nos três Mundiais realizados neste século. A Globo transmitiu sozinha o Mundial da Coreia do Sul/Japão, em 2002, por conta até mesmo de uma falta de expectativas no time que viria a ser pentacampeão mundial e também devido aos horários dos jogos, que ocorreriam de madrugada ou pela manhã. Ao longo do torneio, e também por causa do avanço do selecionado nacional, a emissora conseguiu atingir recordes de audiência, não previstos de serem conquistados nestes horários.
Para a Copa do Mundo da Alemanha, em 2006, a opção da Rede Globo foi por transmitir de forma exclusiva em TV aberta, dado o sucesso do torneio anterior e do próprio escrete nacional, que contava, por exemplo, com um Ronaldinho Gaúcho duas vezes eleito o melhor jogador do mundo. Em televisão fechada, houve o repasse para o BandSports, do Grupo Bandeirantes, que naquele evento contou com a principal equipe de transmissão da Band.
Exclusividade continuará em 2014
Em 2006, houve uma denúncia por parte da Rede Record contra a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e a Fifa, já que a emissora alegara que ofereceu o dobro do que oferecera a líder do oligopólio midiático nacional e ainda assim não ficou com os direitos de exibição da edição seguinte do evento. A Fifa respondeu que a negociação ficava por conta das federações nacionais; já a CBF alegou que as “relações históricas” entre a Globo e a entidade, com sua experiência comprovada nas transmissões, foram levadas em consideração.
Seguindo a evolução da parceria no futebol em geral, retomada em 2004, após a Record recusar os limites impostos pela Rede Globo, à Band foi repassado o direito de transmissão da Copa do Mundo da África do Sul, em 2010, assim como da Copa das Confederações, evento preparativo para o Mundial no ano anterior. Como, em quatro anos atrás, o selecionado nacional chegava como um dos principais favoritos, apesar das críticas ao técnico Dunga – que, inclusive, criou um inédito mal-estar entre a CBF e as Organizações Globo, principalmente a partir do veto imposto por ele às benesses que só a emissora tinha, como entrevistar de forma exclusiva o próprio treinador e jogadores.
Daqui a três anos, o maior evento do futebol mundial ocorrerá no Brasil e, até o ponto que se sabe, não há uma definição clara sobre as transmissões, a não ser que a Rede Globo será uma das exibidoras. A emissora continuará com a exclusividade em veicular os amistosos da seleção – por mais que não se saiba como se dá esse acordo – e poderá repassar os demais torneios para a sua parceira, a Band, que não representa um perigo para a líder, já que em regra não disputa os primeiros lugares de audiência. Neste ano, os campeonatos sul-americanos de categorias de base – onde a Globo só transmitiu a final do sub-20 porque garantiria vaga nos Jogos Olímpicos, que ela não irá exibir – e da Copa do Mundo de Futebol Feminino são exemplos desses eventos repassados.
Jogos serão narrados pela mesma voz
Se, para os Jogos Olímpicos de 2016, que ocorrerão no Rio de Janeiro, o Comitê Olímpico Internacional optou por dividir a transmissão entre as principais emissoras brasileiras, não é de se esperar que o bom senso prevaleça em relação ao Mundial de futebol. Basta olhar as recentes denúncias envolvendo a Fifa e a CBF, através de seus presidentes, Joseph Blatter e Ricardo Teixeira, que estarão nos cargos até lá.
Os jogos de futebol da seleção que representa o país com mais títulos mundiais deverão continuar a ser narrados pela mesma voz, a qual, inclusive, foi alvo de campanha durante a Copa da África do Sul, espalhada mundialmente por uma rede social, por mais que a responsabilidade de escutar-se somente ela (e seu ufanismo) em jogos do Brasil não seja do seu proprietário, mas de quem o paga.
Por Observatório da Imprensa
Por Valério Cruz Brittos e Anderson David Gomes dos Santos em 19/07/2011 na edição 651

terça-feira, 5 de julho de 2011

O consumo do Consumo


Se prevenir é o melhor remédio, você já parou para pensar a quantas anda o seu consumo atual de bebida alcoólica? 
Como será que o chopinho consumido no fim de semana ou a taça de vinho de todos os dias está contribuindo para a sua saúde?
Sabe-se que o alcoolismo é hoje um problema de saúde pública, o fato é que toda a responsabilidade sempre foi colocada sobre aquele que chamamos de dependente do álcool. Aquele sujeito que aos olhos da sociedade já está doente, que tem difícil recuperação, que muitas vezes é mal julgado moralmente. Porém, este conceito está cada vez mais ultrapassado.
Pesquisas têm demonstrado que para o dependente já existem perspectivas de tratamento desde que ele e sua família resolvam assumir a doença e seu tratamento.
A bebida alcoólica em muitas famílias causa a desunião, provoca desentendimentos e sofrimentos, pois é uma droga sim a bebida e vicia. Muitos casos mostram que pessoas ficam fora de si, assim provocando acidentes fatais em maioria das vezes, outras ocasiões agridem pessoas da família. A bebida alcoólica é destruidora, não faz bem a saúde, então não beba. Pense na sua vida e seja saudável.

#VictorCosta

terça-feira, 21 de junho de 2011

Elas se calam

Como algumas mulheres aceitam uma situação como essa? Como conseguem viver dessa forma? Isso é amor
Na minha opinião é um amor doentio, pois tem mulheres que usam essa frase quando lhe é perguntada sobre o amor doentio, " Ruim com ele, pior sem ele". É revoltante ouvir uma frase como essa.Maioria delas continuam por medo, e aceitam o sofrimento na mão dos covardes
Ontem (20) assistia o Brasil Urgente, onde estava passando uma matéria sobre a violência contra as mulheres, e teve um momento que mostrou a situação de uma jovem de 19 anos que havia sido espancada pelo namorado, o rosto dela estava desconfigurado, os olhos totalmente roxos, ela nem conseguia abrir os olhos, e ela foi questionada se aceitaria o seu agressor de volta, e ela disse que se ele mudasse voltaria, pois ele era o homem da vida dela, sério mesmo, não dá nem para acreditar nisso que ela falou, mas tenho que entender que existe essas "mulheres de malandro", que aceitam o sofrimento para poder viver ao lado do covarde. 
Fiquei muito impressionado com essa matéria de ontem, os depoimentos das mulheres, o medo estampado no rosto delas. Elas não denunciam, ou denunciam e depois tiram a queixa, por ter receio que possa acontecer algo com sua vida ou sua família, pois em maioria desses casos acontecem tragédias.
As leis do código penal tem que mudar, crimes como esse, tem que ser tratado com mais rigor.

#VictorCosta

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Até a CIA ?


O grupo de hackers Lulz Security invadiu nesta quarta-feira (15) o site da CIA, agência de inteligência do governo americano. Por volta das 19h (no horário de Brasília), Internautas que tentavam acessar o endereço cia.gov encontravam uma página de erro. Até a publicação desta nota, a página seguia fora do ar.
Pelo Twitter, o grupo Lulz Security assumiu a autoria do ataque. Os hackers também foram responsáveis pelo ataque ao site do senado americano, às redes da Sony, da Nintendo, das desenvolvedoras de games Codemasters, Epic Games e Bethesda, e da News Corp.

terça-feira, 7 de junho de 2011

Mídia dos Ridículos

Lembra como Geisy Arruda ganhou fama? Foi o caso de bullying em uma universidade, por conta de seu vestido curto que ela usou na faculdade, ela foi bastante hostilizada. Depois disso a garota que não era ninguém apareceu nos holofotes da fama, sem merecer claro, pois a mídia ridícula que subiu essa garota que não tem nenhum merecimento de aparecer como famosa. Se foi por causa que ela foi bastante hostilizada por ousar vestindo um microvestido  para estudar, podem ter a certeza, ela fez isso procurando ser famosa, se passar como vítima e crescer na "mídia ridícula". Quem é essa garota? O que ela fez para está na mídia? Não é ninguém, acho totalmente desprezível como ela tenta aparecer, até festa de aniversário dela está sendo mostrado na televisão, uma menina que não era nada, e viu em um pequeno vestido sua vida mudar. E o pior é que  a própria televisão que ajudou essa inútil a crescer, pois ela não faz nada para que chame a atenção, nem falar corretamente. O blog vai utilizar uma frase de Aguinaldo Silva, autor de novelas, ele disse:  “Para mim o que acontece com a Geisy Arruda é que já se esgotaram os seus quinze minutos de fama... E o truque do microvestido já era”. Ela não merece está na televisão. Isso é fato. Mas a culpa é da mídia ridícula.


# Victor Costa 

sábado, 4 de junho de 2011

Desumano

Elas estavam tomando banho, literalmente, de água suja. A Gazetaweb flagrou cinco crianças, na Rua Dr. Antonio Cansanção, no bairro da Ponta Verde, lavando-se com a água que saía de uma rede de esgoto. Não havia adultos ao lado delas. 

Como a foto ilustra, as crianças utilizaram caixas de izopor para colocar a água que saía do cano e, nelas, tomaram banho sem qualquer problema. Pareciam mesmo não se incomodar com aquela situação. 

De que forma os menores foram parar lá, não conseguimos descobrir. Todavia, uma moradora de um prédio que fica na mesma rua, afirmou que eles estão no local todos os dias. “Se um curioso parar e prestar atenção, eles até guardam uma lata que tem sabonete e escova de dente em cima de uma árvore que fica ali pertinho”, disse ela.Perto da calçada onde as crianças se encontravam está sendo construído um edifício de luxo. E, pela quantidade de roupas estendidas no tapume que cerca a obra, os pequenos as lavaram com aquela mesma água.


#Carlos Victor

quarta-feira, 1 de junho de 2011

É uma puta mesmo !



# Carlos Victor

Grande Coração

O bebê Alfie Green sobreviveu após seu coração parar por 17 minutos. Ele sofreu três paradas cardíacas em três horas, quando tinha apenas três semanas de vida. De acordo com a agência "Barcroft Media", os médicos já tinham quase desistido de reanimá-lo quando seu pequeno coração voltou a bater novamente.Contra todas as probabilidades, o bebê se recuperou bem e já está em casa com seus pais, Leonard Bratt, de  25 anos, e Stacey Green, de 24, em Wolverhampton, na Inglaterra. Os exames também mostraram que o pequeno Alfie não apresenta sinais de danos cerebrais, problema que os médicos temiam que pudesse ocorrer.

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Isso é verdade


Quase 80% dos pais de crianças de até 11 anos acreditam que a publicidade de fast food e outros alimentos não saudáveis prejudicam os hábitos alimentares de seus filhos. Os resultados são de uma pesquisa do Instituto Datafolha feita com 596 pessoas de todo o país. Os entrevistados também afirmam que esse tipo de propaganda dificulta os esforços para ensinar os filhos a ter uma alimentação saudável (76%) e leva as crianças a insistir com os pais para que estes comprem os produtos anunciados (78%).
O levantamento foi encomendado pelo Instituto Alana, ONG que luta pela regulamentação da publicidade dirigida à criança. Isabela Henriques, coordenadora do projeto Criança e Consumo, explica que foram considerados como alimentos não saudáveis aqueles com alto teor de gordura, sódio ou açúcar. "Estamos vivendo uma epidemia de obesidade e existe um esforço da sociedade para ensinar as crianças a se alimentar melhor", afirma Isabela. Mas a indústria de alimentos, diz ela, está na contramão, ao estimular as crianças a consumir produtos ricos em calorias e pobres em nutrientes.
Regulamentação — A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) discute desde 2006 a regulamentação da publicidade de alimentos não saudáveis. No ano passado, a agência publicou uma resolução determinando que esse tipo de propaganda fosse acompanhado de alertas para possíveis riscos à saúde, no caso de consumo excessivo. Essa regra foi suspensa graças a uma liminar concedida pela Justiça Federal a favor da Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação (Abia).
O presidente da Abia, Edmundo Klotz, afirma que discutir a publicidade de alimentos é uma "coisa do passado". A indústria, diz ele, está trabalhando para deixar seus produtos mais saudáveis em vez de discutir teorias. "Praticamente eliminamos a gordura trans. Agora estamos reduzindo o teor de sódio. Até 2020, devemos atingir um ideal de alimentos saudáveis", diz. 

O Brasil e a desigualdade salarial

Dizer que o Brasil encontra-se entre os países de maior desigualdade do mundo não mais representa uma novidade. Mas perceber que a distância da separação entre o menor e o maior salário no país chega a atingir quase 2 mil vezes parece inacreditável neste início de terceiro milênio. E é isso que parece ocorrer no Brasil, cuja desigualdade salarial constatada no interior do setor estruturado do mercado de trabalho atinge 1.714,3 vezes no ano de 2006. Isso porque a menor remuneração paga recebida pelo trabalhador foi de R$ 70 mensais, enquanto o maior salário capturado pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad) do IBGE foi de R$ 120 mil por mês. A desigualdade salarial no interior do mercado de trabalho pode ser ainda maior, uma vez que o estudo considerou tão somente o setor estruturado do mercado de trabalho, responsável por 7,7 milhões de trabalhadores.
No setor estruturado encontram-se os postos de trabalho ocupados por empregados formalmente contratados e que possuem, em geral, maior grau de escolaridade e maior tempo de serviço no mesmo local de trabalho, e têm entre 25 e 59 anos de idade. Caso fosse incluída também a remuneração praticada no setor informal, possivelmente a desigualdade de remuneração dos trabalhadores poderia alcançar níveis ainda mais expressivos. Se analisar o grau de desigualdade salarial entre o setor privado e a administração pública, verifica-se que a maior desigualdade decorre das remunerações pagas pela iniciativa privada. Enquanto no setor público a desigualdade salarial entre o menor e o maior salário alcança quase 190 vezes, no setor privado ela chega a ultrapassar 1.700 vezes. Mesmo sendo nove vezes menor, não parece haver justificativas para a enorme desigualdade salarial na administração pública brasileira. No setor privado, a injustiça é indescritível. Como pode alguém ser tão mais importante que o outro para justificar uma diferença de remuneração de quase 2 mil vezes?
Uma das características do desenvolvimento de uma nação é a justiça social. É por isso que as diferenças entre remunerações superam, em geral, mais de 30 vezes. Com a desigualdade salarial nesse patamar verificada no Brasil, percebe-se o quanto o país precisa avançar. Isso parece ser mais necessário justamente nas regiões onde o nível de desenvolvimento econômico encontra-se mais avançado, especialmente no setor privado. A região Sudeste, por exemplo, apresenta uma desigualdade entre o maior e menor salário equivalente a quase 343 vezes, enquanto a região Norte possui a menor desigualdade de remuneração (28,2 vezes). No caso da administração pública, a menor desigualdade salarial encontra-se na região Sul. Já a maior distância que separa o maior do menor salário no setor público localiza-se na região Centro-Oeste.
Frente a isso, caberia uma reflexão mais aprofundada a respeito das causas de tamanha desigualdade. Parte da responsabilidade pode ser identificada na contida remuneração dos trabalhadores de salário de base. Em outras palavras, a desigualdade é alta não porque os salários são muito altos, mas porque na base da pirâmide as remunerações são extremamente reduzidas. Embora existam salários altos para dirigentes de empresas e postos de maior responsabilidade na administração pública, sabe-se que o grosso dos trabalhadores ocupados percebe mensalmente remunerações de fome.
Por conta disso, uma das principais medidas de contenção da desigualdade na remuneração do trabalho diz respeito à elevação dos salários de base da pirâmide salarial. O salário mínimo, nesse sentido, possui um papel de inegável contribuição para reduzir a desigualdade, pois não se trata de reduzir os altos salários, mas subir os de menor poder aquisitivo.
De outra parte, o país precisaria reinventar a atual estrutura de tributação. Além de alta, a carga tributária termina se concentrando justamente nas menores remunerações. De acordo com a Pesquisa de Orçamento Familiar (POF) do IBGE, o trabalhador que recebe mensalmente até dois salários mínimos tem uma carga tributária de até 48% de seu rendimento. Por força dos impostos indiretos (que se encontram incluídos nos preços de bens e serviços básicos), quem recebe dois salários mínimos mensais deixa quase um salário mínimo com a Receita Federal. Já o trabalhador com remuneração superior a 30 salários mínimos mensais deixa para os impostos somente 26% de sua renda.
Em síntese, quem ganha mais paga menos impostos. Ao contrário de quem recebe menos, cuja carga tributária é quase o dobro da que incide sobre os salários maiores. Frente a isso, parece não haver outra solução para o caso da vergonhosa desigualdade salarial no Brasil que não seja a completa inversão da carga tributária. Com a progressividade na tributação (quem ganha mais paga mais impostos e vice-versa), a desigualdade salarial seria bem menor que a atual.
Tijolaço.com

Aliviou um pouco


A inflação do aluguel desacelerou em maio, graças à diminuição dos preços de produtos nas portas das fábricas. O IGP-M (Índice Geral de Preços do Mercado) ficou em 0,43% na medição de maio, segundo os números divulgados nesta segunda-feira  (30) pela FGV (Fundação Getulio Vargas). Em abril, os preços haviam subido 0,45%.
O IGP-M é calculado entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês de referência com base nos preços de bens e serviços do país, desde os insumos para a produção agrícola e industrial até os custos dos consumidores com alimentos, roupas e outros.
O indicador é chamado de inflação do aluguel porque é utilizado como parâmetro para reajustar a maior parte dos contratos de moradia. Em 12 meses, o IGP-M acumula aumento de 9,77%. Em uma conta simples, equivale a dizer que o aluguel que valia R$ 300 em maio do ano passado, neste ano passaria a valer R$ 329,30.
Segundo a FGV, o grande alívio no mês veio da desaceleração dos preços nas fábricas. O IPA (Índice de Preços ao Produtor Amplo) avançou 0,03% em maio. No mês passado, o aumento havia sido de 0,29%. Os alimentos processados ficaram mais baratos e ajudaram a desacelerar a inflação.No caso dos preços do comércio, o IPC (Índice de Preços ao Consumidor) subiu 0,90%, ficando acima dos 0,78% de abril. Cinco dos sete grupos de despesas pesquisados registraram aumento em suas taxas de variação, com destaque para habitação (que saiu de 0,37% para 0,84%) e alimentação (que passou de 0,87% em abril para 1,09%).
O INCC (Índice Nacional de Custo da Construção), que mede os produtos e o custo da mão de obra da construção, passou de 0,75% para 2,03%.
Do R7

sábado, 28 de maio de 2011

Greve Geral



#Carlos Victor


# Carlos Victor

Os meios as vezes complicam

O Google Brasil foi condenado a indenizar em R$ 30 mil por danos morais uma usuária doOrkut, informou nesta sexta-feira, em nota, o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ). Em 2005, Viviane Thebas Bóia tinha um perfil na rede de relacionamento onde mantinha fotos e dados pessoais.

Segundo ela, o site foi hackeado, gerando um perfil falso, onde era ofendida e associada a vulgaridades, inclusive tendo seu nome modificado no perfil, e só soube do ocorrido após ser alertada por amigos. De acordo com o TJ-RJ, a usuária entrou em contato com os responsáveis pelo site para a retirada do perfil falso do ar, mas não teve sucesso.

O Google, que alega ser apenas hospedeiro do domínio Orkut, alegou não ter sido o autor das ofensas dirigidas à usuária, e que não possui capacidade técnica para monitorar todas as informações publicadas pelos usuários da rede que venham a causar danos a outros.

A desembargadora responsável pelo caso apenas modificou o valor a ser recebido, que passou de R$ 50 mil para R$ 30 mil.



eBand

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Linda Homenagem

Pedro Martin Ureta, de 70 anos, tinha um sonho: construir um violão com 7 mil árvores em homenagem à esposa, Graciela, falecida em 1977, aos 25 anos. O fazendeiro argentino chegou a consultar diversos paisagistas, mas nenhum deles acreditou no projeto. Decidido, Ureta arregaçou as mangas e, com a ajuda dos filhos, realizou seu desejo. Para criar a réplica verde do instrumento musical, seus filhos ficaram em fila a uma distância de três metros um do outro, marcando os pontos onde cada espécie seria plantada. Para o corpo do violão foram utilizados ciprestes e, para as cordas e tarrachas, eucaliptos.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Um defendendo o outro, interesses!!!


Transmitida esta segunda-feira, uma reportagem do programa de televisão “Panorama”, da TV BBC de Londres, denunciou que a FIFA está impedindo a divulgação de um documento que revela a identidade de dois dirigentes da Federação que foram forçados a devolver dinheiro de propinas em um acordo para encerrar uma investigação criminal na Suíça no ano passado. Um dos dois dirigentes é o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, que integra também o Comitê Executivo da Fifa.
No desespero com as seguidas denúncias feitas por jornalistas ingleses, a FIFA contratou advogados para contestar a decisão de um promotor de Zug, cidade no nordeste da Suíça, que determinou a divulgação de detalhes do caso. Trata-se de um  processo judicial que investigava propinas pagas a altos dirigentes da Fifa na década de 90 por uma empresa de marketing esportivo, a ISL (International Sports and Leisure), bastante conhecida dos brasileiros.
Até sua falência em 2001, a ISL comercializava os direitos de televisão e os anúncios publicitários da Copa do Mundo para anunciantes e patrocinadores. No ano passado, o programa “Panorama”, da BBC, acusou três integrantes do Comitê Executivo da Fifa, que escolhem as sedes das Copas do Mundo, de receber propinas da ISL. Além de Teixeira, foram citados o paraguaio Nicolas Leoz e o camaronês Issa Hayatou.
Os pagamentos feitos aos três dirigentes constam de uma lista secreta de propinas pagas a dirigentes esportivos pela ISL, em um total de US$ 100 milhões. A lista de pagamentos, a que tiveram acesso jornalistas da BBC, incluía uma empresa de fachada em Liechtenstein, chamada Sanud, que recebeu um total de US$ 9,5 milhões. Essa empresa é ligada a Ricardo Teixeira, fato conhecido no Brasil desde que uma CPI no Senado descobriu em 2001 que Teixeira tinha uma relação muito próxima com a empresa. Inclusive, fundos da Sanud haviam sido secretamente desviados para Teixeira por meio de uma de suas companhias.
O jornalista suíço Jean François Tanda, que requisitou à Justiça da Suíça a divulgação de detalhes do acordo, diz que os advogados da FIFA tentam de todas as maneiras atrasar a liberação dos documentos. “A meta agora é evitar que a decisão seja divulgada antes do fim de maio ou do começo de junho’, quando a eleição para presidente da Fifa será realizada, diz Tanda.
O presidente da Fifa, Joseph Blatter, que tentará ser reeleito para o cargo no próximo dia 1º de junho, anunciou que implantará uma política de “tolerância zero” para casos de corrupção. Quer dizer, “promete” trancar a porta depois que o cofre foi arrombado.
Tribuna da Imprensa






# Carlos Victor

Bispos Rejeitam, e quem são eles?

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulgou nota hoje (11) sobre a união entre pessoas do mesmo sexo na qual diz que esse tipo de união não pode se equiparar à família. O reconhecimento jurídico da união estável de casais homossexuais foi garantido por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) na quinta-feira (5) da semana passada.
“Tais uniões não podem ser equiparadas à família, que se fundamenta no consentimento matrimonial, na complementaridade e na reciprocidade entre um homem e uma mulher, abertos à procriação e educação dos filhos”, diz o comunicado da CNBB, que está reunida em sua 49ª Assembleia-Geral desde quarta-feira (4).
Para os bispos da Igreja Católica no Brasil, a decisão do STF excedeu os limites da “competência” do Poder Judiciário e ameaça a estabilidade da família como instituição. “Equiparar as uniões entre pessoas do mesmo sexo à família descaracteriza a sua identidade e ameaça a estabilidade da mesma”.
Apesar de defender a união entre casais héteros como única forma de família, a CNBB afirma que não discrimina os homossexuais. “As pessoas que sentem atração sexual exclusiva ou predominante pelo mesmo sexo são merecedoras de respeito e consideração. Repudiamos todo tipo de discriminação e violência que fere sua dignidade de pessoa humana”.
Blog da Rose




# Carlos Victor